Coordenação de Esportes e Recreação

gallery/cer
gallery/icon2
gallery/icon1

Pernambucano Lucas Carvalho se prepara para o PARAPAN

 

Se no esporte olímpico a herança da Rio-2016 é questionada, no âmbito paralímpico, os ganhos com a passagem do evento, em setembro do ano passado, foram mais expressivos. A construção do CT Nacional Paralímpico, em São Paulo, por exemplo, é um dos maiores legados dentro desse contexto.

Tanto que o local receberá, em março, a edição 2017 dos Jogos Parapan-Americanos de Jovens, que contemplam competidores com idade entre 13 e 21 anos. O Brasil, por sinal, tem um retrospecto de excelentes resultados.

Nas últimas duas edições, em Bogotá, na Colômbia, em 2005, e em Buenos Aires, na Argentina, em 2013, o País liderou o quadro de medalhas. Na Argentina, foram 209 pódios, 102 com ouros. Os comitês por modalidade têm se organizado para manter essa hegemonia continental e, aos poucos, começam a divulgar as convocações oficiais.

Na lista mais recente, foi confirmada a presença do pernambucano Lucas Carvalho, da Unicap, que já tinha sido apontado como possível convocado no final do ano passado, em uma pré-lista.

A vaga assegurada no Parapan acompanha um momento especial da trajetória de Lucas, que compete na classe 10 do tênis de mesa, voltada para atletas com deficiência muscular mínima em uma das pernas. Aos 17 anos, ele vive a experiência inédita de um camp de treinos fora do Recife.

O desejo de realizar algo desse tipo vinha de longa data e está sendo concretizado desde o início deste mês, quando ele se apresentou à Associação Nova Era, de Bauru, São Paulo. Fora o ganho de experiência em si, Lucas visava uma preparação mais intensa para o Parapan, visto que a chance de convocação era tão real que se concretizou. A ida aconteceu em comum acordo com o técnico dele na Unicap, Paulo Matos.

“Eu havia sido chamado para jogar pela Associação Nova Era, mas não fui por conta dos estudos. As portas ficaram abertas e agora surgiu uma nova chance. Estou gostando dos treinos, têm muita intensidade e correção de algumas técnicas. Neste início, tenho feito treino físico de condicionamento e um período de treino técnico. Depois passará para dois períodos de treino técnico, uma carga horária de sete horas, fora o físico”, disse ele, que está dividindo a moradia com outros atletas do clube. “É uma experiência diferente e válida tanto para o tênis de mesa quanto para eu ganhar autonomia”, destacou ele, que está sendo orientado pelos treinadores Adilson Toledo e Ricardo Rieff.

A primeira vez que Lucas defendeu o Brasil foi em novembro passado, durante a Copa Tango de tênis de mesa, no sub 23 e no Adulto. Na ocasião, foi vice-campeão em ambas as categorias na classe 10, somando os primeiros pontos no circuito mundial da modalidade. A parceria dele com a equipe paulista é de 45 dias. Do camp, ele já se apresentará à seleção, no dia 15 de março.

O Parapan acontece entre os dias 20 e 25 de março e prevê a participação de cerca de mil atletas de mais de 20 países. Além do tênis de mesa, serão disputadas ainda outras 11 modalidades: atletismo, bocha, futebol de 5, futebol de 7, golbol, judô, halterofilismo, vôlei sentado, natação, basquete em cadeira de rodas e tênis em cadeira de rodas, único esporte que não terá disputas no CT Nacional, inaugurado em maio de 2016.

o

gallery/lucas - tênis de mesa

Mesatenista Pernambucano foca na Seleção

 

Dono de um retrospecto excelente em Jogos Parapan-Americanos de Jovens, o Brasil se prepara para manter essa tradição na edição 2017 do evento, que começa no próximo dia 21, tendo como palco principal o CT Nacional Paralímpico, em São Paulo, um dos poucos legados, de fato, dos Jogos Rio-2016.

Nas últimas duas participações, em Bogotá, na Colômbia, em 2005, e em Buenos Aires, na Argentina, em 2013, o País liderou o quadro de medalhas. Na Argentina, foram 209 pódios, 102 com ouros. Pernambuco terá alguns representantes na delegação deste ano, entre eles o mesatenista recifense Lucas Carvalho, de 17 anos, eleito destaque da modalidade no Estado nas últimas duas temporadas.

“Essa é a competição mais importante da minha carreira”, disse ele, que vê a convocação para a disputa como uma porta de entrada na seleção brasileira. “A prova disso é que muitos dos atletas presentes na Rio-2016 estavam no Parapan de Jovens de 2013. Então é bem importante para vislumbrar uma oportunidade nos Jogos de 2020 ou 2024. Conquistei essa vaga por mérito, com resultados, e vou buscar medalha”, completou.

Embora ainda não conheça o chaveamento, que será definido em congresso técnico a ser realizado no mesmo dia da abertura do Parapan, dia 20, Lucas deduz que o torneio terá um nível elevado devido aos atletas relacionados. “Conheço alguns nomes que participarão. As equipes do México e do Chile, por exemplo, vêm muito fortes”, analisou ele, que compete na classe 10, voltada para atletas com deficiência muscular mínima em uma das pernas.

A participação no Parapan tem um gostinho especial para o recifense, que teve a primeira experiência internacional no ano passado, na etapa argentina do circuito mundial, a Copa Tango. Na ocasião, foi vice-campeão em duas categorias superiores à sua, a sub-23 e a Adulto. O resultado expressivo serviu de impulso para ele planejar novos passos na carreira. O primeiro objetivo tirado do papel foi o intercâmbio realizado no último mês, na Associação Nova Era, de Bauru, São Paulo.

Durante 45 dias, conheceu a rotina de um atleta de alto rendimento. Treinava seis vezes por semana, em dois períodos, além do reforço físico, algo até então inédito para ele.

Aprendeu também a se virar para preparar a própria comida, lavar roupas e outros detalhes que passam despercebidos quando está ao lado da família. “Houve um amadurecimento dele como pessoa e na qualidade de jogo. Fora a frequência maior de treinos, tinha mais gente do mesmo nível ou superior a ele. Por isso o jogo ficou mais consistente”, comentou o técnico de Lucas na Unicap, Paulo Matos.

O próximo alvo na mira do mesatenista é uma participação maior no circuito mundial. Como passou no vestibular em segunda entrada, terá o primeiro semestre exclusivo para dedicar-se ao esporte. Quer aproveitar esse tempo para intensificar os treinos e, em junho, competir a etapa espanhola do circuito. “Mais para o final do ano tem as etapas mais próximas também, Chile, Estados Unidos, Argentina”, citou ele, que recebe os suportes financeiros da Bolsa Atleta estadual e federal, mas não conta com um patrocinador fixo.

“O tênis de mesa ainda é pouco divulgado, se você não for conhecido, campeão, dificulta muito. Graças a Deus tenho o apoio da minha família, pois conheço alguns meninos que desistiram do esporte.” A família é, justamente, o que ainda o prende no Recife. Desde o ano passado, ele recebe propostas para deixar a Cidade. Após o intercâmbio em Bauru, por exemplo, foi convidado a continuar na equipe paulista. Mas esse é um assunto pa­­­ra o futuro, próximo, porém futuro.

Início

O ano era 2012, quando Paulo Matos viu-se frente a um pré-adolescente de talento diferenciado para o tênis de mesa. Então com 13 anos, Lucas passou com louvor no teste de habilidades imposto pelo professor, que tratou de logo conquistar aquela joia.

“O teste era trocar bolas em um ritmo de acordo com a faixa etária. A média de rebatidas para a idade que ele tinha era de 20 a 30. De cara, ele fez 180 a 200. Aí eu pensei: ‘não posso perder esse menino’. Disse para ele voltar no dia seguinte e dei uma raquete de presente para ele se animar e começar a treinar”, revelou o treinador.

Seis meses depois, Lucas fora convidado para compor a equipe da Unicap e, assim, poder disputar campeonatos oficiais. No Estado, é o atual campeão da categoria principal olímpica e venceu, no último final de semana, a primeira etapa da temporada 2017. Já foi, também, campeão brasileiro escolar paralímpico, entre outras conquistas.

“A qualidade técnica dele é diferenciada em relação aos demais meninos dessa faixa etária. E ele ainda está em uma crescente. Não é possível, por enquanto, determinar até onde ele poderá chegar a nível olímpico, já que a limitação dele é mínima e ele também compete nesses eventos. E no âmbito paralímpico, não dá para prever limites. Ele é um dos atletas que vem sendo observado na renovação da modalidade”, destacou Paulo.

o texto aqui

gallery/02-lucas
gallery/boletim unicap

Com informações da Confederação Nacional de Tênis de Mesa e da Folha de Pernambuco

O aluno do curso de Direito da Universidade Católica de Pernambuco Lucas Carvalho, de 17 anos, conquistou, na manhã desta quinta-feira (08/06), em Barcelona, a medalha de bronze no torneio individual Sub-23 (Juniores) da Classe 10 do Aberto de Tênis de Mesa Paralímpico da Espanha, que integra o Circuito Mundial da modalidade, com fator 20 de pontuação.

O mesatenista pernambucano, que chegou à semifinal após ter 100% de aproveitamento na fase de grupos, fez uma partida muito disputada na luta por uma vaga na final, mas acabou derrotado pelo espanhol Edgar Mataro por 3 sets a 2 (9/11; 11/5; 10/12; 13/11 e 11/6). Lucas chegou a vencer o duelo por 2 sets a 1 e teve o match point na quarta parcial, mas sofreu a virada e acabou não se recuperando no tie-break. O campeão da categoria foi o tailandês Bunpot Sillapakong, que bateu Edgar na final por 3 sets a 0 (12/10; 11/9 e 11/5).

Na fase de grupos, Lucas esteve no Grupo B e estreou com vitória por 3 sets a 0 (11/9; 11/8 e 11/7) sobre Master Punkaew, da Tailândia. Depois, encarou Kevin Jose Rios, de Porto Rico, e triunfou por 3 sets a 1 (6/11; 11/7; 11/4 e 12/10). No último confronto do grupo, o brasileiro teve pela frente o espanhol Marlon Lopez e voltou a vencer por 3 sets a 0 (11/6; 11/4 e 11/2).

O terceiro lugar, em uma categoria acima da sua faixa etária, reforça a qualidade do pernambucano, que desponta como uma das promessas da nova geração nacional. Lucas, até agora, obteve medalhas em todos os eventos internacionais nos quais participou. No ano passado, em sua estreia fora do país, conquistou duas pratas na Copa Tango, etapa argentina do Circuito Mundial, também com fator 20. Neste ano, faturou o bronze Por Equipes nos Jogos Parapan-Americanos de Jovens e, agora, o bronze na Espanha.

Nesta sexta-feira (09/06), Lucas vai encarar o torneio adulto do Aberto Paralímpico da Espanha, que contará ainda com mais três brasileiros: Catia Oliveira, na Classe 2, Joyce Oliveira, na Classe 4, e Ecildo Oliveira, também na Classe 4.

ATLETA ATLETA DO TÊNIS DE MESA É BRONZE NA ESPANHA

TÊNIS DE MESA


Pernambucano Lucas Carvalho volta com mais um bom resultado da Copa Brasil


Além da categoria paralímpica, ele também competiu contra atletas sem deficiência


Redação Superesportes /Diario de Pernambuco
postado em 25/06/2017 19:11 / atualizado em 25/06/2017 19:36
FACEBOOK GOOGLE+ TWITTER

gallery/lucas - copa brasil maringá

Lucas Carvalho conquistou resultados importantes, como a vitória sobre o paulista Carlos Carbinatti
Dez dias após voltar da etapa de Barcelona do Circuito Mundial de Tênis de Mesa, o pernambucano Lucas Carvalho (Unicap) disputou, neste fim de semana, a Copa Brasil, em Maringá, no Paraná. Ele conquistou o vice-campeonato na classe 10 (voltada para atletas andantes com deficiência mínima nos membros inferiores), garantindo a segunda colocação no ranking nacional em 2017, atrás apenas do paulista Cláudio Massad, atualmente seu principal adversário no país e que foi o campeão da Copa Brasil.

Atleta paralímpico. Lucas aproveitou para disputar, em Maringá, categorias olímpicas. O pernambucano competiu na "rating", em que os atletas são separados por nível técnico, ficando em quinto lugar, e na juvenil, que é por idade, em que terminou na nona colocação.

Na classe 10, Lucas passou por Basílio Oliveira-GO, Luiz Oliveira-SC, Carlos Carbinatti-SP (atual campeão parapanamericano em Toronto, individual e por equipes e que representou o Brasil na Rio 2016, além de ser o atual 16º colocado no ranking mundial adulto) e Willian Almeida-SP.

Lucas volta para o Recife e agora se prepara para o Aberto do Recife, de 7 a 9 de julho, na quadra do Colégio Nóbrega. Logo depois da competição, ele segue para um período de treino com a seleção brasileira paralímpica.

TÊNIS DE MESA


Lucas Carvalho fatura a prata em etapa da Copa Brasil


Resultado consolidou o mesatenista pernambucano na vice-liderança do ranking nacional da Classe 10 em 2017


Por: Folha de Pernambuco em 25/06/17 às 21H22, atualizado em 25/06/17 às 21H29


• facebook
• twitter
• google plus

Lucas Carvalho, mesatenista pernambucanoFoto: Arquivo Pessoal


Dez dias após medalhar na etapa de Barcelona do Circuito Mundial de Tênis de Mesa, o pernambucano Lucas Carvalho (Unicap/Pernambuco Motors), 17 anos, figurou no pódio da Copa Brasil Sul/Sudeste, encerrada neste domingo (25), em Maringá, no Paraná. Na Classe 10 (voltada para atletas andantes com deficiência mínima nos membros inferiores), ele venceu Basílio Oliveira/GO, Luiz Oliveira/SC, Carlos Carbinatti/SP (campeão parapan-americano em Toronto-2015, individual e por equipes, e representante do Brasil na Rio-2016) e Willian Almeida/SP, todos por 3x0, parando apenas na decisão, quando foi superado pelo veterano Claudio Massad/SP.

A segunda posição garantiu a ele a vice-liderança do ranking nacional 2017, atrás justamente de Massad. Embora compita na Classe 10 paralímpica, Lucas aproveitou o ensejo para disputar também os torneios olímpicos. Na "Rating", em que os atletas são separados por nível técnico, ele ficou em quinto lugar, e na Juvenil, foi nono colocado. O próximo compromisso de Lucas será o Aberto do Recife, entre os dias 7 e 9 de julho. Nesta temporada, além das medalhas na Copa Brasil e na etapa de Barcelona do Circuito, ele esteve no pódio dos Jogos Parapan-Americanos de Jovens, realizados em São Paulo.

gallery/lucas - aberto da espanha
gallery/boletim unicap

EQUIPE FEMININA DA UNICAP DISPUTARÁ 2ª SUPERTAÇA BOM CONSELHO DE VOLEIBOL ADULTO 2017
Lorena Lima | 1 de julho de 2017 | Últimas | Nenhum Comentário

CATÓLICA VAI SEDIAR A COPA NORDESTE DE TÊNIS DE MESA

Lorena Lima | 1 de julho de 2017 | Últimas | Nenhum Comentário

gallery/01 - equipe feminina

Entre os próximos dias 7 e 9 de julho, a equipe de voleibol feminino da Unicap participará da 2ª Supertaça Bom Conselho de Voleibol Adulto.

Os jogos serão realizados no Ginásio de Esportes da AABB de Bom Conselho, estando presentes as equipes das seguintes cidades: Recife, Caruaru, Garanhuns e da cidade promotora.
A equipe feminina da Unicap está confiante, acreditando em um bom resultado devido à grande dedicação aos treinos para participar da competição. Este ano, a equipe obteve dois ótimos resultados: o primeiro lugar da Copa Recife Open e o segundo lugar da Copa da Cidade do Recife.

gallery/lucas

A Federação Pernambucana de Tênis de Mesa, em parceria com a Universidade Católica de Pernambuco, realizará de 7 a 9 de julho o mais importante evento de Tênis de Mesa do Estado em 2017, a Copa Nordeste de Tênis de Mesa – Etapa Recife 2017.

A Copa reunirá aproximadamente 150 atletas, representando 21 clubes dos seguintes Estados: Pernambuco, Rio Grande do Norte, Sergipe, Ceará, Rio de Janeiro, Amapá, São Paulo e Alagoas, além do Distrito Federal.
As equipes que representarão Pernambuco são as filiadas: Universidade Católica de Pernambuco, Sport Clube do Recife, Centro Israelita de Pernambuco, Clube Sanharoense de Tênis de Mesa, Associação Desportiva Cabense, Mesatenistas do Clube das Águias e Associação Caruaruense.
Com base na programação divulgada pela Federação Pernambucana, o evento terá início na sexta-feira (07/07), às 17h, com as disputas por equipes. No sábado (08/07), a partir das 8h, serão realizadas as disputas do Ranking Olímpico, Classes Paralímpicas e Rating, finalizando no domingo(09/07), com a continuação do Rating.
Os jogos serão realizados no Ginásio da Unicap/Nóbrega, Rua do Príncipe, no bairro da Boa Vista.